Competitividade, eficiência e segurança

Cotação online Sua carga

Novidades

Produtores gastam recursos próprios para recuperar vias

Enquanto as obras não ficam prontas, as queixas continuam no setor produtivo. No oeste baiano, produtores do agroindustriais já investiram R$ 8,8 milhões, do próprio bolso, para recuperar estradas na região e garantir o transporte da safra de grãos.

"Não adiantava ficar só esperando pelos governos federal e estadual, pois a situação exigia uma ação emergencial, diante dos prejuízos causados pela falta de infraestrutura de transporte", explica o presidente da Associação dos Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Júlio Cézar Busato.

De acordo com a Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), as perdas em alguns setores econômicos chegam a ser de 20% a 30% - disse, referindo-se os prejuízos com cargas e competividade. "Tornou-se, portanto, uma questão fundamental encontrar soluções para dar sustentabilidade à infraestrutura nesse país", diz o presidente da Fieb, Ricardo Alban.

Empréstimo para BAs

O governo baiano espera concluir em maio o processo de negociação com o Banco Mundial para empréstimo de USS 300 milhões a serem usados na recuperação de 2 mil quilômetros de rodovias estaduais.

O Estado também já deu início às negociações de outros US$ 200 milhões junto ao Banco Europeu de Investimentos para a recuperação de outros 2 mil quilômetros de estradas baianas.

"Os recursos serão empregados em recuperação e manutenção das vias pelos próximos cinco anos, o que deve elevar o padrão das estradas baianas, junto com as intervenções previstas pelo Dnit", garante o secretário estadual de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti.

Um dos pontos críticos está na BA 534, no trecho que liga São Roque do Paraguaçu a Maragogipe, que foi muito danificado pela movimentação das obras do Estaleiro da Enseada Paraguaçu. "Diante do estado da via, as obras serão iniciadas independentemente do empréstimo", informou o secretário. No Recôncavo, também serão recuperados os trechos entre Salinas da Margarida e a BA-001 e de Nazaré das Farinhas até Valença.
 

Fonte: A Tarde.

Mais novidades